A identidade do Espírito Santo

  FLAG SPAINFLAG RUSSIANFLAG USAFLAG FRANCEFLAG GREECEFLAG GERMANYFLAG KOREANFLAG JAPANFLAG ITALYFLAG ISRAELFLAG CHINAFLAG INDIA

3º TRIMESTRE 2017

A RAZÃO DA NOSSA FÉ

Assim cremos, assim vivemos

COMENTARISTA: Ezequias Soares

LIÇÃO 05 – A IDENTIDADE DO ESPÍRITO SANTO – (Jo 14.15-18,26)

INTRODUÇÃO

Nesta lição, estudaremos sobre quem é o Espírito Santo, destacando Sua personalidade e divindade; pontuaremos Sua atuação no Antigo e Novo Testamento; falaremos sobre alguns nomes que recebe na Bíblia; e, por fim, trataremos sobre sua atuação na experiência humana.

I  – QUEM É O ESPÍRITO SANTO

O nome Espírito Santo vem do hebraico “ruah kadosh” e do grego “pneuma hagios”. Ele é Deus, igual com o Pai e o Filho, e juntos os três formam uma só divindade, pois eles são “allos” da palavra grega que denota “ser de mesma espécie”; diferente de “heteros” que denota “ser de espécie diferente”. O Espírito é do Pai (1Co 2.12; 3.16) e do Filho (At 16.7; Gl 4.6). Desta forma, o Ele não é uma força ou um raio cósmico, mas uma pessoa como o Pai e o Filho o são (Mt 28.19; 2Co 13.13). “Quando se fala a respeito do Espírito Santo como terceira Pessoa da Trindade, isso não significa terceiro numa hierarquia […]. As três Pessoas são iguais e não há entre elas primeiro e último(SOARES, 2017, pp. 77,78).

II  – A PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO

Uma pessoa é um ser consciente, com arbítrio próprio e, por isso, partindo do princípio que apresenta plena capacidade mental, é responsável pelos seus atos. Alguns sinônimos da palavra pessoa são: personagem, personalidade, indivíduo ou ser. Embora que algumas seitas heréticas tentem negar a personalidade do Espírito Santo, afirmando que Ele é apenas uma energia, ou uma força ativa de Deus, as Escrituras Sagradas desmentem essa falsa teoria. A Bíblia ensina que o Espírito Santo é uma pessoa, pois possui características pessoais: sentimento (emoção), intelecto (inteligência) e vontade (arbítrio). Vejamos:

Ele fala (2Sm 23.2; Ap 2.7, 11, 17); Ele guia (Jo 16.13; At 8.29; Rm 8.14); Ele pode ser resistido (At 7.51);
Ele intercede (Rm 8.26); Ele impede (At 16.6,7); Pode-se mentir a Ele (At 5.3,4);
Ele testifica (Jo 15.26; Rm 8.16); Ele tem vontade (Jo 3.8; 1Co 12.11); Ele tem emoções (Is 63.10; Ef 4.30);
Ele ama (Rm 15.30); Ele lembra (Jo 14.26); Pode-se blasfemar contra Ele (Mt 12.31,32);
Ele ensina (Ne 9.20; Jo 14.26; 1Co 2.13); Ele convence (Ne 9.30; Jo 16.7,8); Ele realiza milagres (At 8.39);
Ele se revela (At 10.19-21; Ef 1.17); Ele lidera (Jo 16.13,14); Ele pode ser ultrajado (Hb 10.29);
Ele escolhe (At 13.2; 20.28); Ele julga (At 15.28); Ele advoga (At 5.32);
Ele clama (Gl 4.6); Ele envia missionários (At 13.2-4); Ele convida (Ap 22.17);
Ele tem inteligência (Is 11.2); Ele consola (Jo 14.16, 15.26); Ele é bom (Sl 143.10).

III   – A DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO

A asseidade do Espírito Santo “designa o atributo divino segundo o qual Ele existe por si próprio”. Assim como o Pai e o Filho, o Espírito Santo é auto-existente. Ou seja: não depende de nada fora de si para existir. Ele sempre existiu; é um ser incausado; “[…] pelo Espírito eterno” (Hb 9.14). Em toda a Bíblia, podemos ver claramente que o Espírito Santo é Deus; pois, além de possuir atributos divinos, Ele faz coisas que somente Deus pode fazer. Vejamos alguns atributos incomunicáveis:

Ele é o Espírito de Deus (1Co 6.11; 2Co 3.3);

Ele é criador (Gn 1.2);

Ele é o Espírito de Cristo (At 16.7; Rm 8.9). Ele foi o autor da concepção virginal de Jesus (Lc 1.35);
Ele é Eterno (Hb 9.14); Ele é Deus (At 5:3,4);
Ele é Onipotente  (Lc 1.35; 1Co 12.11); Ele é visto junto com o Pai e o Filho (Mt 28.19; 2Co 13.13);
Ele é Onipresente (Sl 139.7-10); Ele é doador de vida (Jó 33.4; Sl 104.30);
Ele é Onisciente (Is 40.13; 1Co 2.10-12); Ele inspirou a Bíblia (1Pe 1.11; 2Pe 1.21; 2Tm 3.16).

IV  – A ATUAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO NO ANTIGO TESTAMENTO

O Espírito Santo está presente em toda a Bíblia. Na criação, no planejamento e na construção do universo (Gn 1.2; Sl 104.30), e na formação do homem (Jó 33.4). A Bíblia descreve a atuação do Espírito Santo no AT. Vejamos algumas:

  • O Espírito Santo na Criação. A primeira referência ao Espírito Santo no AT é em Gn 1.2, onde a Bíblia diz que “… o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas”. Assim, desde o princípio, o Espírito Santo estava ativo na criação, junto com o Pai e o Filho (Jó 26.13; 33.4; Sl 33.6; 104-30).
  • O Espírito Santo nos líderes de Israel. No AT o Espírito Santo atuava principalmente na vida dos juízes, profetas, sacerdotes e reis (Nm 27.18-21; Jz 3.9-10; Gn 41:38-40; Êx 35.30-31; Nm 11.16,17; Jz 6.34, 29; 13.24,25; 1Sm 10.6; 1Sm 16.13). Podemos entender, então, que Ele atuava de maneira específica e temporária, sobre pessoas específicas, e para obras específicas. Encontramos no AT três expressões utilizadas para a atuação do Espírito Santo nas pessoas: a) Ele revestia alguém: “O Espírito de Deus revestiu de Zacarias” (2Cr 24:20); b) Ele repousava sobre alguém: “O Espírito repousou sobre eles” (Nm 11.25), e, c) Ele enchia alguém: “Eu o enchi do Espírito de Deus” (Êx 31.3).

V  – A ATUAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO NA VIDA DE JESUS

Com exceção da Segunda e Terceira Epístola de João, todos os livros do NT contém referências à pessoa e obra do Espírito Santo, onde podemos ler sobre a ação Dele na vida de Cristo, dos pecadores e, principalmente dos servos de Deus. Vejamos alguns exemplos. Notemos: a) no seu nascimento (Mt 1.20; Lc 1.35), b) no seu batismo (Mt 3.16; Mc 1.10; Lc 3.22; Jo 1.32,33), c) no seu ministério (Mc 1.12; Lc 4.18,19; At 10.38), d) na sua morte (Hb 9.14), e, e) na sua ressurreição (Rm 1:4; 8:11). Em suma, podemos afirmar que Jesus foi concebido pelo Espírito (Lc 1.35); guiado pelo Espírito (Lc 4.1); ungido pelo Espírito (Lc 4.18; At 10:38); revestido com poder pelo Espírito (Mt 12.27, 28); ofereceu a Si mesmo pelos nossos pecados, pelo Espírito (Hb 9:14); foi ressuscitado pelo Espírito (Rm 8.11); e deu mandamentos por intermédio do Espírito (At 1.2).

VI  – ALGUNS NOMES DO ESPÍRITO SANTO

Em Lucas 11.20, o Espírito Santo é chamado de O dedo de Deus; em Apocalipse 19.10, de Espírito de Profecia; e, em Isaías 11.2, Ele é descrito com diversos títulos que representam a Sua plenitude. A Bíblia descreve diversos Nomes e Títulos atribuídos ao Espírito Santo, os quais revelam, além de sua personalidade e divindade, Seus atributos, natureza, bem como as Suas obras. Vejamos alguns:

  • Espírito Santo. Assim como Deus é santo (1Pe 1.16) e Jesus é santo (At 2.27), o Espírito também o é (Sl 11; Is 63.10,11; Mt 1.18,20; 3.11; Lc 1.35; Jo 14.26; 1Ts 4.7-8). É chamado de Espírito Santo porque sua obra principal é a santificação (Jo 3.5-8, 16.8; Rm 15.16; 1Co 6.11; 2Ts 2.13; 1Pe 1.1,2).
  • Espírito de Deus. Este nome aparece em diversos textos, tanto no AT quanto no NT (Gn 1.2; Êx 35.31; Jó 33.4; Mt 3.16; 12.28; Rm 15.19; I Co 2.11). É natural que o Espírito Santo seja chamado Espírito de Deus, visto que ele é enviado por Deus (Jo 26). A Bíblia também o chama de Espírito de Deus, porque Deus age através dEle (Jo 6.44; Rm 8.14).
  • Espírito de Cristo. O Espírito Santo é chamado o Espírito de Cristo (Rm 8.9; 1Pd 1.11). Jesus disse que a vinda do Espírito Santo para habitar nos corações dos crentes seria a vinda do próprio Cristo (Jo 14.16-20). Podemos afirmar que o Espírito é chamado de “Espírito de Cristo” porque é enviado em nome de Cristo e por Ele (Jo 14.26; 16.7).
  • Espírito da Promessa. O Espírito Santo é assim chamado (Ef 1.13) porque sua manifestação e poder são prometidos no AT (Jo 2.28,29). A prerrogativa mais elevada de Cristo, ou do Messias, era a de conceder o Espírito; e esta prerrogativa Jesus a reivindicou quando disse: “Eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai” (Lc 24.49).
  • Espírito da verdade. A Bíblia diz que Deus é a verdade (Jr 10.10); Jesus é a verdade (Jo 14.6) e o Espírito Santo também é a verdade (1Jo 5.6). Ele veio para nos guiar em toda a verdade (Jo 16.13,14).
  • Espírito de Adoção. Quando a pessoa é salva, não somente lhe é dado o nome de filho de Deus (Jo 1.12), e adotada na família divina (Ef 2.19), mas também recebe dentro de sua alma o conhecimento de que participa da natureza divina (Rm 8.15). Assim como Cristo é nossa testemunha no céu; aqui na terra, o Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus (Rm 8.16).

VII  – O ESPÍRITO SANTO NA EXPERIÊNCIA HUMANA

O NT descreve diversas atividades do Espírito Santo na experiência humana, de maneira que, à luz da Bíblia, podemos afirmar que seria impossível o homem ser salvo, sem a ação do Espírito em sua vida.

  • Ele Em João 16.7-11 Jesus descreve a obra do Consolador em relação ao mundo, convencendo-o do pecado, da justiça e do juízo.
  • Ele regenera. A regeneração é o mesmo que “nascer de novo”. Através da regeneração, o homem passa a desfrutar de uma nova realidade espiritual, tornando-se uma nova criatura em Cristo (Jo 5-8; Tt 3.5).
  • Ele habita. No ato da regeneração, o Espírito Santo passa a habitar no crente, mantendo uma relação pessoal com o indivíduo. Esta união com Deus é chamada de habitação ou morada do Espírito em nós (Jo 14.17; Rm. 8.9; 1Co 6.19; 2Tm 1.14; 1Jo 2:27; 3.24; Ap 3:20).
  • Ele reveste de poder e concede dons. Uma das principais atividades do Espírito Santo na vida do cristão é revesti-lo de poder (At 8), distribuindo dons espirituais (1Co 12.7-11) e capacitando-o a testemunhar de Cristo.

CONCLUSÃO

Sendo o Espírito Santo “Deus”, seria impossível defini-lo ou descrevê-lo em Sua plenitude. Por isso, procuramos apenas descrever alguns atributos, bem como algumas de suas atividades que foram registradas nas Sagradas Escrituras, tanto no AT como no NT, sem esquecer-nos, no entanto, de que a atuação deste supremo Ser, não se limita às experiências que foram registradas nas páginas das Sagradas Escrituras; pois, Ele continua agindo, de maneira atuante e marcante, na vida dos pecadores, e, principalmente, dos servos de Deus, espalhados por todo o mundo.

REFERÊNCIAS

  • STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal.
  • SILVA, Severino Pedro da A existência e a Pessoa do Espírito Santo.
  • PEARLMAN, Myer Conhecendo as Doutrinas da Bíblia.
  • HORTON, Stanley O que a Bíblia diz sobre o Espírito CPAD.
  • BÉRGSTEN, Eurico. Teologia Sistemática.

Fonte: http://www.adlimoeirope.com

 

Anúncios

Obrigado pela visita, volte sempre!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s