O Poder de Jesus sobre a natureza e os demônios

  FLAG SPAINFLAG RUSSIANFLAG USAFLAG FRANCEFLAG GREECEFLAG GERMANYFLAG KOREANFLAG JAPANFLAG ITALYFLAG ISRAELFLAG CHINAFLAG INDIA

2º TRIMESTRE 2015

JESUS, O HOMEM PERFEITO

O Evangelho de Lucas, o médico amado

COMENTARISTA: Pr. JOSE GONÇALVES

 

LIÇÃO 08 – O PODER DE JESUS SOBRE A NATUREZA E OS DEMÔNIOS – (Lc 8.22-25, 35-39)

INTRODUÇÃO
A presente lição objetiva demonstrar o poder de Jesus Cristo sobre a criação e sobre os demônios. Ele, o Filho, estava presente quando da criação de todas as coisas (Jo 1.1-3). Os crentes não adoram um Salvador morto; adoram o Filho de Deus ressurreto, vivo, todo-poderoso. Enquanto Jesus viveu na terra, Ele mostrou o Seu poder de muitas maneiras e em várias ocasiões. Nesta lição, vamos estudar algumas passagens nas quais Jesus mostrou o Seu grande poder. Veremos ainda, a definição da palavra “poder” e estudaremos ainda sobre o domínio de Jesus sobre a natureza e seu ministério de curas e prodígios.

I – DEFINIÇÃO DA PALAVRA PODER
A palavra poder no grego é “dúnamis”, que significa “força”, “energia”, “habilidade”, “poder”, mas que normalmente se refere a algum agente de poder ou força capaz de realizar um determinado trabalho. Nosso vocábulo “dinamite” se deriva desse termo grego; e isso ilustra a natureza da palavra. Tal palavra era usada para indicar “milagres” e “maravilhas”, isto é, “feitos” que requerem poder extraordinário e sobre-humano (Mt 7.22; 11.20,23; 13.54) (CHAMPLIM, 2004, p. 311). A palavra do grego “dúnamis” ocorre 118 vezes no NT e algumas vezes é usada sobre o milagre ou sinal propriamente dito (VINE, 2002, p. 449). Já o dicionário Aurélio define poder como: “dispor de força, autoridade, soberania” (FERREIRA, 2004, p. 1584). As Escrituras nos diz que Jesus tem Todo o Poder. “E chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra” (Mt 28.18).

II – O PODER DE JESUS SOBRE A NATUREZA
Vemos o Seu poder ao repreender os ventos e o mar (Lc 8.23-27); também observamos o Seu poder ao andar sobre o mar (Mt 14.23-36; Jo 6.17-21) e também na pesca maravilhosa (Lc 4.38,39); Como teve poder para multiplicar cinco pães e dois peixes de tal forma que quase cinco mil homens foram saciados (Lc 9.10-17). E, depois de todos terem comido, do que sobejou ainda encheram doze cestos. Jesus não só alimentou com dois peixes e cinco pães como ainda fez com que sobrasse mais alimento do que o existente no princípio (Jo 6.5-14). Seu poder ao ordenar à figueira infrutífera que secasse (Mt 21.18-21), e quando transformou a água em vinho (Jo 2.1-12). Jesus não só teve poder para criar os céus e a terra, mas tem também o poder de preservar da destruição todas as coisas. O mundo em que hoje vivemos cairia em pedaços se não fosse o poder de Jesus. É nos permitido viver neste mundo, cada dia, pelo poder de Jesus (Cl 1.16-17). Jesus tem poder sobre as forças da natureza. Sendo o próprio Criador, Ele demonstrou este poder ao repreender a tempestade que aterrorizava os discípulos que, no barco, atravessavam o mar da Galiléia (Mt 8.23-26).

III – O PODER DE JESUS SOBRE SATANÁS E OS DEMÔNIOS
A Bíblia desconhece a ideia de um diabo mitológico ou que é um produto da imaginação humana como alguns afirmam. Nas Escrituras, Satanás e seus demônios são mostrados como seres reais. À luz da Bíblia, não há, pois, como negar a realidade dos demônios.
3.1 O Poder de Deus se manifestou na vida de Jesus para subjugar as obras do diabo (Mc 1.21-28). Os demônios são seres espirituais com personalidade e inteligência. Como súditos de Satanás, inimigos de Deus e dos seres humanos (Mt 12.43-45), são malignos, destrutivos e estão sob a autoridade de Satanás (Mt 4.10). A Bíblia mostra que o diabo é um ser dotado de personalidade. A Escritura registra vários casos de pessoas oprimidas e possessas de demônios que tiveram um encontro com Jesus. O Evangelho segundo Lucas, descreve muitos desses casos (Lc 4.33-37,41; 6.18; 7.21; 8.27; 9.39; 10.17-19; 11.14; 13.11). Em todos os casos, tais pessoas foram libertas de Satanás. Os demônios são a força motriz que está por trás da idolatria, de modo que adorar falsos deuses é o mesmo que adorá-los (1Co 10.20) (STAMPS, 1995, 1466). Vejamos:
3.2 O NT mostra que o mundo está alienado de Deus e controlado por Satanás (Jo 12.31; 2Co 4.4; Ef 6.10-12). Os demônios são parte das potestades malignas; o cristão tem de lutar continuamente contra eles (Ef 6.12). Eles podem habitar no corpo dos incrédulos (Mc 5.15; Lc 4.41; 8.27,28; At 16.18). Escravizam tais indivíduos e os induzem à iniquidade, à imoralidade e à destruição. Podem causar doenças físicas (Mt 9.32,33; 12.22; 17.14-18; Mc 9.17-27; Lc 13.11,16), embora nem todas as doenças e enfermidades procedam de espíritos maus (Mt 4.24; Lc 5.12,13). Aqueles que se envolvem com espiritismo e magia facilmente são levados à possessão demoníaca (At 13.8-10; 19.19; Gl 5.20; Ap 9.20,21). Os espíritos malignos estarão grandemente ativos nos últimos dias atacando a Palavra de Deus e a sã doutrina (Mt 24.24; 2Co 11.14,15; 1Tm 4.1) (STAMPS, 1995, 1466 – acréscimo nosso).

IV – O PODER DE JESUS SOBRE AS DOENÇAS
O ministério terreno de Cristo, foi marcado, principalmente, por pregação, ensino e cura (Mt 4.23). A Palavra nos diz que quando Jesus escolheu seus discípulos entregou-lhes poder sobre o diabo e sobre as doenças: “E, convocando os seus doze discípulos, deu-lhes virtude e poder sobre todos OS DEMÔNIOS, PARA CURAREM ENFERMIDADES. E enviou-os a pregar o reino de Deus, e a curar os enfermos” (Lc 9.1,2). Deus tem nos provido a cura pela expiação de Cristo (Is 53.4,5; Mt 8.16,17).
4.1 A Bíblia fala sobre algumas doenças ligadas a influência demoníaca (At 10.38). Toda doença tem sua origem, em análise final, na queda da humanidade, mas, há casos ESPECÍFICOS e INDIVIDUAIS de doenças que são resultantes da atuação de demônios. Lucas nos mostra algumas destas doenças. Vejamos alguns casos: a) LUNÁTICO (aquele que é excêntrico, que tem comportamento não usual) “…e vieram ter com Jesus. Acharam então o homem, de quem haviam saído os demônios, vestido, e em seu juízo, assentado aos pés de Jesus; e temeram” (Lc 8.26-40); b) EPILEPSIA “… E eis que um homem da multidão clamou, dizendo: Mestre, peço-te que olhes para meu filho… Eis que um espírito o toma e de repente clama, e o despedaça até espumar; e só o larga depois de o ter quebrantado… E, quando vinha chegando, o demônio o derrubou e convulsionou; porém, Jesus repreendeu o espírito imundo, e curou o menino, e o entregou a seu pai.” (Lc 9.38-43); c) MUDEZ (condição do indivíduo incapaz de falar) “E estava ele expulsando um demônio, o qual era mudo. E aconteceu que, saindo o demônio, o mudo falou; e maravilhou-se a multidão” (Lc 11.14), e d) CIFOSE (é o encurvamento anormal da coluna vertebral) “E eis que estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade, havia já dezoito anos; e andava curvada, e não podia de modo algum endireitar-se. E, vendo-a Jesus, chamou-a a si, e disse-lhe: Mulher, estás livre da tua enfermidade… E não convinha soltar desta prisão, no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás tinha presa?” (Lc 13.11-17).
4.2 Jesus tem poder sobre as enfermidades (Mc 1.40-42). As Escrituras Sagradas mencionam diversos tipos de doenças tais como: febre (Mt 8.16); lepra (Mt 8.2); paralisia (Mt 9.1); cegueira (Jo 9.1-12); desinteria (At 28.8); surdez, mudez, hemorragia, hidropisia (é causada por distúrbios na circulação do sangue) (Lc 14.1-6) e, etc. A Bíblia revela a vontade de Deus acerca da cura “…nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o SENHOR que te sara” (Êx 15.26). Durante o seu ministério terrestre, Jesus em todo o lugar ficava movido de compaixão, e sarava todos “os que necessitavam de cura” (Mt 12.15). Muitos foram curados pelo poder de Jesus (Lc 4.38,39; Lc 5.12,13; Lc 5.18-26; Lc 6.6-10; Lc 7.1-10; Lc 8.51-56; Lc 8.43,44; Lc 13.11-13; Lc 14.1-6; Lc 17.12-14; Lc 18.35-43; Lc 22.50.51). Jesus curou os doentes e comissionou seus discípulos a curar: “E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder… para curarem toda a enfermidade e todo o mal” (Mt 10.1); e depois, assim comissionou os setenta (Lc 10.8,9).
4.3 A cura é parte do Evangelho para se pregar por “todo o mundo” e para “toda a criatura” (Mt. 28.20). Sendo parte do Evangelho, a bênção divina da cura física é para TODOS. Há uma coisa que devemos conservar em mente, é que nunca houve doença que Jesus não pudesse curar, Ele tinha todo o poder sobre qualquer enfermidade. Diz-nos o Salmo 105.37 que Deus “os fez sair… e entre as suas tribos não houve um só enfermo.” Observando de acordo com Lucas 10.19, nós temos autoridade através do Nome de Jesus para “… pisar nas serpentes e escorpiões e toda a força do Inimigo”. Cristo continua a curar os enfermos, para continuar a cumprir as palavras do profeta: “ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e levou as nossas doenças.” (Is 53.4) (OSBORN, 1980, p. 11).

V – O PODER DO NOME DE JESUS
5.1 Jesus tem poder sobre todo nome (Ef 1.20-23). Neste trecho da Epístola aos Efésios Paulo refere-se ao poder que Deus demonstrou através de Jesus Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e exaltando Seu Nome muito acima de qualquer governo, poder, autoridade ou domínio. Quando temos uma aliança com Deus através de Jesus Cristo, recebemos como consequência a autorização para usarmos o Nome que é sobre todos os nomes “Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu UM NOME que é sobre todo o nome” (Fp 2.9-11). Os 70 foram enviados com autoridade sobre os demônios através do poder que há no seu nome “E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, PELO TEU NOME, até os demônios se nos sujeitam… Eis que VOS DOU PODER para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum” (Lc 10.17-19). Jesus mesmo cuidou de ensinar seus discípulos de que deveriam fazer tudo em Seu Nome (Mc 16.17; Jo 14.13, 15.16). Em Atos 3.6, Pedro e João curam um paralítico usando o Nome de Jesus. Em Atos 4.10 os mesmos apóstolos confirmam que tal milagre ocorreu por conta do poder e da autoridade do Nome de Jesus.

CONCLUSÃO
Vimos nesta lição, que Jesus é aquele que tem todo poder e autoridade no céu e na terra “E chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra” (Mt 28.18). Aprendemos também, que, tanto sobre a natureza quanto sobre Satanás e os Demônios Jesus é superior subjulgando-os quando quer, e que, o desejo do nosso Senhor e Salvador é trazer a paz e a saúde a todos.

REFERÊNCIAS
 STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.
 VINE, W.E, et al. Dicionário Vine: o significado exegético e expositivo das palavras do AT e do NT. CPAD.
 OSBORN, T. L.Curai Enfermos e Expulsai Demônios. COLEÇÃO GRAÇA DE DEUS

Fonte: REDE BRASIL

Enriqueça ainda mais suas aulas com esses comentários: Clique na imagem abaixo.

Anúncios

Obrigado pela visita, volte sempre!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s