A importância da sabedoria humilde

 FLAG SPAINFLAG RUSSIANFLAG USAFLAG FRANCEFLAG GREECEFLAG GERMANYFLAG KOREANFLAG JAPANFLAG ITALYFLAG ISRAELFLAG CHINAFLAG INDIA

TERCEIRO TRIMESTRE DE 2014

Fé e obras

Ensinos de Tiago para uma Vida Cristã Autêntica

 

COMENTARISTA: Pr. Eliezer de Lira e Silva

LIÇÃO 03 A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE – (Tg 1.5; 3.13-18)

INTRODUÇÃO

Depois de falar sobre a tentação, provação e paciência, Tiago exortou sobre a busca pela sabedoria, que é um dos principais temas de sua epístola. Nesta lição, definiremos os termos sabedoria e humildade; veremos o significado e exemplos de sabedoria humilde; e também o ensino do apóstolo sobre a oração pela sabedoria.

I DEFINIÇÃO DOS TERMOS SABEDORIA E HUMILDADE

1.1 Sabedoria. O termo grego para a palavra sabedoria é “sophia” que pode referir-se: a) Habilidade nas questões da vida, sabedoria prática, administração sábia e sensata, como exibida na formação dos melhores planos e na escolha dos melhores meios, incluindo a ideia de juízo sensato e bom senso (Lc 21.15; At 6.3; 7.10; Cl 1.28; 3.16; 4.5); b) A sabedoria divina, incluindo as noções de habilidade infinita, discernimento, conhecimento, pureza (Rm 11.33; I Co 1.21,24; Ef 1.8; 3.10; Cl 2.3; Ap 5.12; 7.12), bem como a sabedoria divina, revelada e manifestada em Cristo e no seu evangelho (Mt 11.19; Lc 7.35; 11.49). “A sabedoria é a capacidade espiritual de ver e avaliar nossa vida e conduta do ponto de vista de Deus. Inclui fazer escolhas acertadas e praticar as coisas certas de conformidade com a Palavra de Deus e na direção do Espírito Santo (Rm 8.4-17). Podemos receber sabedoria indo a Deus e pedindo-lhe com fé (Tg .6- ; Pv 2.6; I Co 1.30)”. (STAMPS, 1995, p. 1926). “Ter sabedoria é pensar bem e agir bem em qualquer empreendimento realizado, seja secular ou espiritual” (CHAMPLIN, 2004, p. 7). Vejamos o que a Bíblia diz sobre a sabedoria:

  • A sabedoria é um atributo divino (I Rs 3.28; Dn 2.20; Sl 104.24; Rm 11.33);
  • Jesus é a personificação da sabedoria (I Co 1.24,30; Cl 2.3);
  • A sabedoria é uma dádiva de Deus aos homens (Dt 34.9; Ed 7.25; Pv 2.6,7);
  • Ela pode ser dada a alguém para confecção de objetos e utensílios (Êx 31.3,6; 35.31,35; 36.1,2);
  • O temor do Senhor é o princípio da sabedoria (Jó 28.28; Sl 111.10; Pv 9.10);
  • A obediência consiste em obedecer aos mandamentos divinos (Dt 4.6);
  • A Palavra de Deus dá sabedoria (Sl 19.7; 119.98; Pv 8.33; Cl 3.16);
  • É bem aventurado quem a acha (Pv 3.13);
  • Somos exortados a buscá-la (Pv 4.5,7; 23.23; Tg 1.5);
  • Ela é mais valiosa que pedras preciosas (Pv 8.11; 16.16).

1.2 Humildade. Segundo Aurélio, humildade significa: “ausência completa de orgulho, rebaixamento voluntário por um sentimento de fraqueza ou respeito; praticar a humildade, modéstia, pobreza”. É o mesmo que ausência de orgulho, soberba ou vaidade. O termo deriva-se do hebraico ãnãw”, que quer dizer “humilde” e ãnãwâ” que significa “humildade” (Jó 22.29; Sl 10.12; 138.6; Pv 11.2; 14.21; 15.33; 16.19; 18.12). Nas páginas do Novo Testamento o termo é tapeinos”, que também significa “humilde” (Mt 11.29; Lc 1.52; Rm 12.16; II Co 7.6; Tg 4.6; I Pe 5.5). Vejamos alguns ensinos bíblicos sobre a humildade:

  • Ela é necessária para quem deseja servir a Deus (Mq 6.8);
  • É uma das principais virtudes dos santos (Sl 34.2; Pv 16.19; Mt 5.3; Ef 4.1,2);
  • A humildade precede a honra (Pv 15.3; 22.4);
  • Deus responde as orações dos humildes (Sl 9.12; 10.17);
  • Os humildes desfrutam da presença de Deus (Is 57.15);
  • Deus livra os humildes de seus inimigos (Jó 22.29);
  • A humildade afasta os juízos divinos (II Cr 7.14; 12.6,7);
  • Os humildes recebem maior graça (Pv 3.34; Tg 4.6);
  • Os humildes são os “maiores” no Reino de Deus (Mt 18.4; 20.26-28);
  • Ela deve ser usada como veste espiritual (Cl 3.12; I Pe 5.5);
  • A falsa humildade deve ser evitada (Cl 2.18,23);
  • A falta de humildade é condenada (Dn 5.22; II Cr 33.23; );
  • As aflições produzem humildade (Dt 8.3; Lm 3.20);
  • Jesus é o maior exemplo de humildade (Mt 11.29; Jo 13.1-3; Fp 2.5-9).

 II A SABEDORIA HUMILDE

Sabedoria e humildade são duas virtudes que devem andar juntas: quem é humilde é sábio e quem é sábio deve ser humilde (Pv 11.2; Jr 9.23). A sabedoria humilde é o reconhecimento que tudo que temos e somos vem do Senhor, inclusive a sabedoria: “… porque dele é a sabedoria e a força… ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos(Dn 2.20,21). A Bíblia registra diversos exemplos de sabedoria humilde. Vejamos alguns:

  • Abigail. Sua sabedoria humilde fez com que Davi poupasse a sua vida e de sua família (I Sm 25.1-35);
  • Uma mulher anônima. Sua sábia e humilde atitude fez com que Joabe poupasse uma cidade (II Sm 20.15-22);
  • Um sábio anônimo. Com sua sabedoria ele livrou a sua cidade de um grande e poderosos exército (Ec 9.14,15);
  • Daniel. Ele era mais sábio do que todos em Babilônia; mas, atribuía sua sabedoria a Deus (Dn 1.17-20; 2.23-30);
  • Jesus. Sua sabedoria causava admiração em todos que lhe ouviam (Mt 13.54; Mc 6.2). E, mesmo sendo Senhor e mestre, ele lavou os pés dos discípulos (Jo 13.1-7); e, humilhou-se até a morte (Mc 10.45; Jo 13.1-12; Fp 2.5-11);
  • Paulo. Em suas epístolas, ele deixou bem claro que pregou e ensinou de acordo com a sabedoria de Deus (I Co 2.6,7). O próprio Pedro reconheceu esta verdade (II Pe 3.15);
  • Tiago. Mesmo sendo irmão de Jesus, identificou-se como “servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo” (Tg 1.1).

III – O ENSINO DE TIAGO SOBRE A BUSCA DA SABEDORIA

No texto de (Tg 1.5,6) o apóstolo Tiago exorta acerca da busca pela sabedoria.

3.1 Se alguém tem falta de sabedoria, peça-a a Deus. O desejo de Deus é que andemos em sabedoria (Cl 1.9,28). e, o apóstolo Tiago ensina que a única maneira de alcançá-la é pedindo a Ele (Tg 1.5). Por isso, sempre que precisarmos de sabedoria devemos recorrer a Ele, que é a fonte de toda sabedoria (Dn 2.20; Rm 11.33; Tg 1.17). É interessante observar que o termo grego para pedir neste texto é “aiteõ” e tem o sentido de “implorar”, “desejar ardentemente”, ou seja, devemos recorrer a Deus pedindo-lhe sabedoria, tendo ardente desejo no coração, pois, ela é concedida a pessoas que reconhecem o seu valor e a buscam com diligência (Pv 4.5-7; 8.17).

3.2 Ele dá liberalmente e não lança em rosto. O apóstolo ensina ainda que Deus tem prazer em dar sabedoria. Ele dá liberalmente, ou seja, sem limites ou reservas (Êx 28.3; 31.3,6; 35.31; Dt 34.9; I Rs 3.28; 5.12; Ed 7.25; Pv 2.6). “Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes, o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?” (Rm 8.32). O maior exemplo bíblico pela busca da sabedoria é o do rei Salomão, que diante da grande responsabilidade de reinar sobre todo o povo de Israel, não hesitou em pedir um coração sábio e entendido (I Rs 3.7-9). O Senhor, então, lhe deu sabedoria, mais do que a todos os homens (I Rs 3.10-14; 4.29,30,34; 10.24; I Cr 1.10-12). E, mesmo quando o rei pecou e tornou-se idólatra, Deus não lançou-lhe em rosto a sabedoria que lhe havia dado (I Rs 11.1- 13).

3.3 Peça-a porém com fé não duvidando. A fé é fundamental, não só para obter a salvação (Mc 1.14,15; At 16.31; Ef 2.8-10); mas, também, para alcançar as bênçãos de Deus (Mt 15.28; 17.20; 21.21). Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que ele é galardoador dos que o buscam” (Hb 11.6). A fé pode ser definida como “uma confiança inabalável no poder e na bondade de Deus e na convicção de que Ele atenderá o nosso pedido”; ou, como diz o escritor sacro: “… a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem” (Hb 11.1). Assim como no passado muitos alcançaram promessas “pela fé”, nós também podemos obter sabedoria, vinda de Deus, através da fé (Tg 1.6).

CONCLUSÃO

Como pudemos ver, logo no início de sua epístola, o apóstolo Tiago exortou a Igreja sobre a busca pela sabedoria, que não está restrita ao conhecimento, mas, a habilidade de tomar decisões sábias de acordo com a vontade de Deus. A verdadeira sabedoria, que tem origem em Deus, deve ser humilde, ou seja, isenta de soberba, orgulho e vaidade. Por isso, se desejamos obter sabedoria, devemos recorrer a Deus, a fonte de toda sabedoria, em oração e com fé, sabendo que Ele atenderá o nosso pedido e jamais lançará em rosto.

REFERÊNCIAS

  • ARRINGTON, French L.; STRONSTAD, Roger. Comentário Bíblico Pentecostal. CPAD.
  • CHAMPLIN, R. N. Dicionário de Bíblia, Teologia e Filosofia. HAGNOS.
  • CHAMPLIN, Russell Norman, O Novo Testamento Interpretado versículo por versículo. HAGNOS.
  • COELHO, Alexandre; DANIEL, Silas. Fé & Obras. CPAD.
  • STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.

 

Fonte: Rede Brasil

Enriqueça ainda mais suas aulas com esses comentários: Clique na imagem abaixo.

serieinterpretandonttiaTiago hdla espistola de tiago capalivro-comentario-do-novo-testamento-de-tiago-e-epistolas-de-joao-339369capa aprenda a viver tiagobib. do expositor-340x340tiago culturaBeacon NT

Anúncios

Obrigado pela visita, volte sempre!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s