O exemplo pessoal na educação dos filhos

        

sabedQUARTO TRIMESTRE DE 2013ensinador

SABEDORIA DE DEUS PARA UMA VIDA VITOROSA

COMENTARISTA: JOSE GONÇALVES

teaching-child-to-ride-bicycle

LIÇÃO 06 – O EXEMPLO PESSOAL NA EDUCAÇÃO DOS FILHOS – 4º TRIMESTRE 2013 (Pv 4.1-9)

INTRODUÇÃO

Veremos nesta lição o conceito de educação e ensino, a prática do ensino nas Escrituras, e como devemos educar nossos filhos na disciplina do Senhor. Analisaremos ainda, que a falta de exemplo dos pais é prejudicial aos filhos e quais as recomendações bíblicas de como criar os filhos no temor do Senhor.

I – DEFINIÇÃO DE EDUCAÇÃO E ENSINO

O Aurélio define a palavra educação como: “processo de desenvolvimento da capacidade física, intelectual e moral da criança e do ser humano em geral”. Ainda a palavra educação significa: “o desenvolvimento e o cultivo sistemático das capacidades naturais, por meio do ensino, do exemplo e da prática”. No sentido bíblico, porém, o processo da educação combina-se com os “princípios espirituais que, segundo se espera, emprestam poder e significado aos ensinos que transcendem os meios intelectuais normais e os meios humanos práticos” (CHAMPLIN, 2004, p. 268).

Nas páginas das Escrituras encontramos vários termos equivalentes ao ato de ensinar. Vejamos: Paideuõ “instruir, treinar”, Didasko (Mt 4.23; 9.35; Rm12.7) “dar instrução”, Didaktos (Jo 6.45; 1Co 2.13) “aquilo que pode ser ensinado”, Didaké “ensino”, Didaskalia (1Co4.17; 1Tm 2.12; 4.11) “instrução” Didaskalós (Mt 8.19; Mc 4.38) “mestre, professor”, Didaskein “ensino”.

II – A PRÁTICA DO ENSINO NAS ESCRITURAS

A educação Cristã tem como base o próprio Deus e a Sua Palavra (Lv 20.26; Dt 32.4; Sl 119.9; Jo 17.17). Tomando como referência a definição de educação dada a princípio, é possível afirmar que a educação cristã “é o desenvolvimento, aperfeiçoamento, cultivo e refinamento do caráter do indivíduo a partir de todos os princípios exarados nas Escrituras Sagradas, nossa única regra de fé e prática”. Tal missão foi entregue também aos pais, que são os aios (pedagogos) dos filhos. Em toda a Bíblia vemos que Deus delega aos pais à educação espiritual de seus filhos. Estes eram os responsáveis por reproduzirem e perpetuarem os princípios divinos na formação do caráter das crianças de geração em geração. Vejamos:

2.1 No Antigo Testamento. Um texto básico nas páginas do AT, em que Deus delega aos pais a missão de educar os seus filhos é (Dt 6). Esse texto começa falando sobre os mandamentos, os estatutos e os juízos que o Senhor deu a Moisés para que este os ensinasse aos filhos de Israel “a fim de eles temessem a Deus” (Dt 6.1,2). Logo após, Deus diz que a prosperidade de Israel dependeria da obediência a tais mandamentos (Dt 6.3). Em Dt 6.6, o Senhor diz que suas palavras deveriam encontrar guarida nos corações dos israelitas. Todas as áreas do ser do judeu deveria estar permeada com a Lei do Senhor. Mas é no versículo 7 que encontramos a missão da educação espiritual sendo dada aos pais: “e as intimarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te”. Analisemos mais detalhadamente esse versículo:

  • “E AS INTIMARÁS”. Essa palavra vem do hebraico “sanan”, e significa “inculcar, ensinar, afiar e aguçar”. Ela possui algumas aplicações, mas nesse texto a ideia é a de que, assim como as palavras são gravadas em tábuas de pedra com um objeto agudo, assim também a Lei deveria ser impressa no coração dos filhos a cada geração, e isso de forma contínua, incansável e incondicional; para isto se fazia necessário que os pais a ensinassem: “e delas falarás”.
  • “FALARÁS ASSENTADO EM TUA CASA”. A palavra “casa” nesse texto vem do hebraico bayth”, e significa “casa, habitação ou edificação na qual vive uma família” (Dt 20.5), mas também “pode se referir à própria família” (Gn 15.2; Js 7.14; 24.15). O que Deus está dizendo é que o principal local de ensinamento das verdades espirituais é o seio familiar, é o lar. Eis a importância do culto doméstico. É nele que as verdades da Palavra de Deus serão inculcadas nas crianças, que jamais esquecerão dos momentos devocionais que desfrutaram com os pais. É através do culto doméstico que brechas espirituais são fechadas na família e toda e qualquer atuação maligna é repreendida pelo Senhor;

Outro texto bastante conhecido no AT que trata da educação espiritual dos filhos é Pv 22.6: “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer não se desviará dele”. Vejamos:

  • “INSTRUI”. Esta palavra vem do hebraico “hanakh”, e significa “iniciar, disciplinar, consagrar, instruir, educar e ensinar”. Quando os pais instruem os filhos na Lei de Deus, eles estão na realidade, dedicando-os, consagrando-os ao Senhor;
  • “NO CAMINHO”. A palavra caminho no hebraico é derekh”, que deriva do verbo darakh”. Essa palavra pode se referir a um caminho ou estrada físicos (Gn 3.24; Nm 22.23) ou uma viagem por uma estrada (Gn 30.36; Ex 5.3). No entanto, esta palavra é usada com mais frequência de maneira metafórica para se referir a caminhos da vida de uma pessoa, sugerindo o padrão de vida (Pv 3.6); a vida obediente (Dt 8.6); a vida de retidão (II Sm 22.22). Cabe aos pais ensinarem o caminho da vida aos filhos;
  • “NÃO SE DESVIARÁ”. O verbo desviar-se deriva do hebraico sur”, e significa: “afastar-se, ir embora, desertar, manter distante”. A maioria das aplicações dessa palavra aponta para desvios espirituais (Jz 16.19; Dt 11.16; I Sm 12.20; Sl 14.13). O que o sábio Salomão está dizendo é que quando a criança é instruída devidamente pelos pais no caminho correto, ela não haverá de se desviar de tal instrução, e nem a esquecerá, pois, à luz de (Dt 6.7), ela foi impressa de forma inapagável no seu ser.

2.2 Em o Novo Testamento. O maior exemplo de educação cristã no NT é o do próprio Jesus. Ele foi instruído de tal forma pelos seus pais que se percebia o seu crescimento em todas as esferas, tanto secular quanto espiritual (Lc 2.52). Ele também frequentava as sinagogas a fim de aprender a Lei do Senhor com os rabinos (Lc 2.46). Isso nos traz a lição de que os pais devem instruir os seus filhos dentro de casa, mas também não podem deixar de levá-los ao Templo do Senhor, especialmente para os trabalhos de Círculo de Oração Infantil e Escola Bíblica Dominical.

III – EDUCANDO OS FILHOS COM DISCIPLINA

Numa sociedade tão liberal e permissiva como a nossa, a palavra disciplina não soa tão bem. Afinal de contas, segundo o que se prega hoje fora da igreja, todos são livres para fazer o que desejam, e ninguém pode impor limites à liberdade alheia, ainda que isso signifique libertinagem. Tal conceito tem atingido em cheio os lares. Por um lado, pais que têm medo de insistir com seus filhos; por outro, filhos que desconhecem limites. Vejamos:

  • Disciplina significa treinamento para agir de acordo com regras estabelecidas (Pv. 22.15). Os filhos precisam aprender que em todos os segmentos existem regras, normas, horários que devem ser cumpridos;
  • Disciplina significa correção. O texto de Ap. 3.19 mostra o relacionamento de Jesus com uma igreja rebelde. Mas, apesar de ser rebelde, Ele a amava e, por isso, a corrigia;
  • Disciplina significa imposição de limites (Pv. 25.28). Qualquer liberdade sem limite é prejudicial. É preciso que se estabeleçam limites, e que estes sejam reconhecidos por todos.
  • Disciplina tem resultados positivos. A correta e firme disciplina trará sabedoria aos filhos, descanso aos pais (Pv. 29. 15-17), e livrará do inferno (Pv. 23.13-14).

IV – A FALTA DE EXEMPLOS CORRETOS NO LAR CONDUZ OS FILHOS A REBELDIA

  • Noé. Entregou-se sem limites ao vinho, ignorando a sua (família) (Gn. 9.21,22). Faltou em Noé a vigilância necessária para não tropeçar (Mc. 13.33; Sl. 42.7). Os pais devem ser exemplo para os seus filhos (II Cr. 26.3,4; Ez. 16.44; I Tm. 4.12). A falta de prudência, leva à tentação (Tg. 1.13-15);
  • Abraão. Devido a fome que sobreveio a terra de Canaã, Abraão desceu ao Egito e mentiu, negando que Sara era sua esposa. Anos mais tarde, Isaque, quando estava na terra de Gerar, mentiu igualmente a Abraão (compare Gn 12 com Gn 26);
  • Davi. O rei passeava pelo seu eirado quando deveria estar à frente do seu exército em Rabá (II Sm. 11.1,2). O pecado de Davi foi reproduzido em escalas maiores por seu filho Absalão (II Sm 16.21,22).

V – RECOMENDAÇÕES BÍBLICAS DE COMO CRIAR OS FILHOS

  • Escondendo seus filhos em casa, como Joquebede (Êx. 2.1,2) e orientando seus filhos, como Eunice (I Tm. 4.5);
  • Levando seus filhos para a casa do Senhor, como Ana (I Sm 1. 20-24) e criando na disciplina do Senhor (Ef. 6.4);
  • Instruindo seus filhos, como recomendou Salomão (Pv. 22.6) e não descuidando, como Eli (I Sm. 2.12, 22, 23);
  • Lendo a Bíblia com a família (Js. 1. 8; Sl.119. 11; 119.170) e orando com eles (At. 10. 30, 31; Ef. 6. 18);
  • Levando a família à casa de Deus (Gn. 35. 1, 3) e dedicando seus filhos a Deus (I Sm 1.28; Lc 2.22);
  • Ensinando seus filhos a temer ao Senhor e desviar-se do mal, a amar a justiça e a odiar a iniquidade (I Cr 28.9);
  • Ensinando seus filhos a obedecerem aos pais (Dt 8.5; Pv 3.11,12; 13.24; 23.13,14; 29.15,17; Hb 12.7);
  • Protegendo seus filhos da influência pecaminosa(Pv 2.15-17; 13.20);
  • Levando seus filhos bem cedo na vida à fé pessoal em Cristo, ao arrependimento e ao batismo em água (Mt 19.14);
  • Motivando seus filhos a permanecerem separados do mundo (II Co 6.14-7.1; Tg 4.4);
  • Instruindo seus filhos diariamente nas Sagradas Escrituras (Dt 4.9; 6.5,7; I Tm 4.6; II Tm 3.15).

CONCLUSÃO

No livro de Provérbios, em especial no capítulo 4, podemos ver o cuidado, a preocupação com a educação. Educar é cuidar, instruir. Neste livro encontramos vários textos os quais nos ensinam que a sabedoria não é inata, mas é algo a ser construído e transmitido pelos pais. Cabe aos pais testemunharem aos filhos os feitos do Senhor (SI 78.5). A história era passada de pai para filho e o objetivo era ensinar às gerações futuras a fim de que não cometessem os erros dos seus descendentes no passado (SI 78.8). Em Deuteronômio 6.7 fica claro que o ensino deveria ser através do exemplo. Os filhos deveriam ver e conhecer a Deus por intermédio das atitudes dos pais é o que chamamos de “aprendizagem pelo exemplo”.

REFERÊNCIAS

  • STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.
  • CHAMPLIN, R. N. Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia. HAGNOS.

Fonte: rbc1.com.br/licoes-biblicas/index/

Anúncios

Obrigado pela visita, volte sempre!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s