Igrejas são ameaçadas e invadidas no Quirguistão

Em uma aldeia da região de Issyk-Kul, nordeste do país, cristãos correm constantemente o risco de serem expulsos do vilarejo. Os cristãos, por cautela, realizam suas reuniões secretamente à noite, e pararam de fazer os cultos dominicais em sua própria aldeia e decidiram participar dos cultos em outro lugar, a fim de não criar mais tensão.

Agressão em via pública

Em uma cidade no leste do país, alguns cristãos queriam distribuir presentes para crianças em idade escolar e, obtiveram aprovação das autoridades locais e da administração escolar. O mulá local, entretanto, não aprovou a iniciativa e discutiu com o grupo de cristãos.

Por fim, trouxe consigo um grupo de 20 pessoas que passou a agredir dois dos cristãos, e até tentaram estrangulá-los. Tudo acontecia perto da escola, e muitos alunos e professores testemunharam o ataque. Quando os cristãos tentaram escapar, o grupo atirou pedras contra eles e em seu carro, quebrando as janelas. Felizmente ninguém foi atingido.

Os dois homens agredidos tiveram uma concussão e outras lesões. Eles ficaram em tratamento hospitalar por mais de uma semana.

Foi registrada uma queixa contra o mulá na delegacia, mas ele tem influenciado pessoas na aldeia para testemunhar contra os cristãos e contra aqueles que lhes concederam permissão para distribuir os presentes na escola.

Convertidos são forçados a negar o cristianismo

Em uma vila na região de Jalal-Abad, sul do país, um grupo de 30 homens incendiou uma casa em que ex-muçulmanos realizavam suas reuniões.

O grupo ameaçou matar os convertidos se eles não voltassem para o islamismo.

Os cristãos pediram a ajuda das autoridades, mas estas solicitaram uma garantia por escrito de que os cristãos renunciariam a sua fé e não fariam mais cultos.

Os cristãos se recusaram, e permanecem fiéis ao Senhor, mesmo com todas as intimidações.

Incêndios

Em outra vila de Jalal-Abad, cristãos que estão construindo um templo tiveram de suspender a obra por conta da forte oposição das autoridades e da população.

Eles receberam ameaças de que suas casas serão incendiadas se eles realizarem seus cultos ali.

Em outra vila, o edifício usado para cultos foi incendiado. As autoridades locais registraram que o caso se tratou de um acidente.

Fonte: http://www.portasabertas.org.br

A Igreja no Quirguistão tem recebido ricas bênçãos, e continua a crescer. No entanto, ela também experimenta hostilidade, e os que se convertem sofrem perseguição cada vez maior.


Relatos de diferentes regiões do país mostram que clérigos islâmicos e a sociedade no geral exercem pressão de suspender as atividades de cristãos, especialmente quando os crentes são ex-muçulmanos.

Saia de nossa vila

Em uma aldeia da região de Issyk-Kul, nordeste do país, cristãos correm constantemente o risco de serem expulsos do vilarejo. Os cristãos, por cautela, realizam suas reuniões secretamente à noite, e pararam de fazer os cultos dominicais em sua própria aldeia e decidiram participar dos cultos em outro lugar, a fim de não criar mais tensão.

Agressão em via pública

Em uma cidade no leste do país, alguns cristãos queriam distribuir presentes para crianças em idade escolar e, obtiveram aprovação das autoridades locais e da administração escolar. O mulá…

Ver o post original 273 mais palavras

Anúncios

Obrigado pela visita, volte sempre!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s